Cia. Solas de Vento encena espetáculos em praças de Cubatão

Coreografia circense aliada ao tema viagem é a característica principal do trabalho da Cia. Solas de Vento, que conta com os atores Bruno Rudolf e Ricardo Rodrigues. O grupo exibe espetáculos gratuitos de seu repertório em Cubatão. A peça infantil “A Volta Ao Mundo em 80 Dias” chega ao Bloco Cultural com sessões dias 25 e 26/ago, às 17h. Já “Os Perdidos” entra em cena no Prédio Multimídia do Parque Anilinas no dia 25, às 14h. No dia 26, às 11h, é a vez da Praça Euclides de Oliveira Figueiredo receber o espetáculo.

“É a oportunidade de mostrar o trabalho da Cia e comemorar os cinco anos de estrada. Queremos oferecer os dois trabalhos para um público novo e ao mesmo tempo contemplar o público que não conseguiu acompanhar as temporadas que aconteceram na capital paulista. É um privilégio mostrar nossa maneira de fazer teatro, de contar uma história”, conta Ricardo Rodrigues.

A Volta ao Mundo em 80 Dias. Com direção da premiada Carla Candiotto, espetáculo foi sucesso de crítica e de público. Na trama, a extraordinária aventura de Mr. Fog – um Lord inglês apaixonado por geografia e Passepartout – seu criativo criado francês começa quando Mr. Fog decide dar a Volta ao Mundo em 80 dias. Mas eles não contavam com a aparição do misterioso Mr. Fix, que durante toda a trama surge de forma inusitada para atrapalhar a viagem dos dois aventureiros.

É dada a partida para uma grande viagem repleta de peripécias, na qual a dupla corre contra o tempo e contra as armadilhas provocadas por Mr. Fix. A historia é contada pelos dois atores que, para dar vida a todos os personagens, utilizam técnicas acrobáticas, dança, comedia e vídeo-projeções ao vivo.

O enredo é baseado na obra literária de Júlio Verne. A concepção da montagem foi idealizada por Carla Candiotto e Solas de Vento a partir de um jogo de Tangram, que é um quebra-cabeça chinês. Os dois atores manipulam peças de sucata de ferro para construir os diversos lugares e transportes usados na viagem.

Os Perdidos. Mais uma criação de Bruno Rudolf e Ricardo Rodrigues, a trama mostra dois personagens que vão realizar uma viagem utilizando como recurso somente uma escada e um atlas. Entre brincadeiras e conflitos, esses homens perdidos usam a imaginação para transformar o espaço.

A escada é o elemento neutro que se transforma na imaginação da dupla, ilustrando para o público cada etapa da viagem: ora de barco, ora em uma caverna, ora em uma montanha gelada. Com o uso de elementos acrobáticos e de dança, os atores criam uma linguagem cômica e poética, na qual dois corpos contam as peripécias da aventura.

A coreografia acrobática e a edição musical foram criadas simultaneamente para possibilitar a melhor adequação entre ambos. A trilha sonora é composta de sons incidentais e de músicas instrumentais, características que trazem um universo próprio ao número e às diversas atmosferas da encenação.

Cia Solas de Vento. Ao conhecerem suas criações individuais, Bruno Rudolf e Ricardo Rodrigues identificaram uma prática semelhante e um olhar sobre o fazer teatral. Nas criações do duo, as habilidades acrobáticas e a dança, aliadas ao preparo do ator, oferecem novos recursos ao ator de contar uma história. Dessa simbiose de possibilidades corporais nasce uma única linguagem plural, em que o corpo é motor da dramaturgia. Os artistas trabalharam em parceria com as companhias Circo Mínimo, Cia. Druw, Linhas Aéreas, Circo Zanni, Trixmix Cabaret, Núcleo de Artérias e com os diretores Francisco Medeiros, Cristiane Paoli Quito e Carla Candiotto.

*Prefeitura de Cubatão

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s