‘Torquemada – 17 balas’ faz paralelo da ditadura e opressão nas periferias

O paralelo entre a impunidade da ditadura militar e a opressão atual nas periferias é traçado na peça gratuita ‘Torquemada – 17 balas’, que será exibida hoje (16/ago), às 20h, no Teatro Braz Cubas (av. Pinheiro Machado, 48/Santos). Os ingressos devem ser retirados com uma hora de antecedência.

Encenada pelo GTO da Garoa (Grupo de Teatro do Oprimido de São Paulo), a montagem é uma releitura do texto de Augusto Boal, e faz alusão ao inquisidor espanhol Tomás de Torquemada. A direção é assinada por Kelly Di Bertolli, que contracena no palco com André Mandrião, Daniela Garcia, Max Mu, Pedro Carignato, Rodrigo Caldeira, Ulisses Alexandre e Vitor Seixas.

Sinopse. A peça refere-se à repressão policial, à violência do Estado, à impunidade e ao autoritarismo que se faz presente ainda hoje, fruto da história da sociedade brasileira e recorrente na história da humanidade. No espetáculo, após pronunciamento de Tomás de Torquemada, inquisidor espanhol da idade média, o público acompanha o relato descrito por Boal sobre a tortura que sofreu no período do regime militar e a leitura de parte de seu processo criminal de 1971.

A peça segue para a atualidade e um jovem toma o lugar do “subversivo” da época, em uma jornada de acontecimentos pelos subterrâneos da violência atual nas periferias. Na dramaturgia proposta, as falas dos torturadores do passado estão presentes naqueles que violam os direitos humanos nos dias de hoje, trazendo à memória os “anos de chumbo” e sua influência na atualidade.

O enredo é costurado por músicas compostas coletivamente pelo grupo, que garantem também momentos de descontração à peça. Ao final do espetáculo, o público é convidado a entrar em cena em busca de alternativas para o conflito apresentado. Inicia-se a sessão de Teatro Fórum.

Oficina. A iniciativa integra o projeto ‘Torquemada: Resgatando Memórias da Opressão do Passado ao Presente’, que também realiza oficina sobre o tema, sexta-feira (17), das 13h às 19h, no terceiro piso do Municipal. A participação é gratuita, mas é necessário se inscrever pelo e-mail oficina.teatrooprimido@gmail.com. As vagas são limitadas. O projeto é resultado de parceria entre GTO da Garoa e ONG Mudança de Cena e tem financiamento da comissão de anistia do Ministério da Justiça.

*Torquemada/Prefeitura de Santos

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s