Teatro e hipocrisia compõem ‘Território Banal’ no Sesi Santos

O próprio teatro e a hipocrisia são temas abordados em apresentação gratuita da peça ‘Território Banal’ neste sábado (4/ago), às 20h, no Sesi (Av. Nossa Senhora de Fátima, 366/Santos). Produzida pela Cia. Azul Celeste, a peça tem direção assinada por Jorge Vermelho. No elenco, Gerrah Tenfuss, Kelly Simão, Pedro Gabriel Torres e Ronaldo Celeguini.

O espetáculo tem como cerne o próprio teatro. Além de abordar temas pertinentes a este universo, o texto é pontuado pela reflexão sobre a representação, a hipocrisia e a distância entre o discurso e a prática. No palco, os atores levantam discussões sobre qual a função do artista e como o processo pode apontar o abismo existente entre discurso e prática.

Marici Salomão, dramaturga, crítica teatral e também responsável pelo Núcleo de Dramaturgia SESI-British Council reescreveu o texto após alguns diálogos com a Companhia, que apontou a necessidade de algumas adaptações para a realidade do grupo. A experiência teve início no processo de montagem de “Marcelo, Marmelo, Martelo”, peça em que o garoto Marcelo, um menino como tantos outros, faz mil perguntas para entender o mundo à sua volta, mas um dia ele resolve questionar por que as coisas têm os nomes que têm.

Nesta época, Cíntia Alves realizou a construção da dramaturgia juntamente com os atores, investigando em sua totalidade, o processo colaborativo na criação. O processo teve duração de 10 meses.

*Sesi Santos/Gazeta do Povo

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s