‘As Encalhadas’ estarão no Teatro dos Metalúrgicos dia 12

Neste sábado (12), às 21h, o espetáculo ‘As Encalhadas’ é encenado no Teatro dos Metalúrgicos (Av. Ana Costa, 55/Santos). Dirigido por Bibi Ferreira, o espetáculo é escrito por Miriam Palma, que contracena no palco com Teca Pereira e Luciana Riccio. Há 12 anos em cartaz a peça já participou do Festival de Teatro Cômico da Maia, em Portugal em 2003; em 2004, do Festival Janeiro Brasileiro da Comédia de São José do Rio Preto, além de viagens por mais de 80 cidades brasileiras.

‘As Encalhadas’ é uma comédia musicada que satiriza as angústias e prazeres de mulheres de diferentes classes sociais que vivem sozinhas, e as insólitas situações com que se defrontam num mundo “feito para casais”. A história gira em torno de três mulheres que por motivos diferentes encontram-se sozinhas neste momento de suas vidas, na virada do milênio.

A primeira encalhada, Cecília, é solteirona convicta. Tem muitos namorados, mas não consegue se fixar em nenhum, colocando defeitos insuperáveis em todos. É representante do famoso “complexo de cinderela”. É apresentadora do programa “Mulher 2000”, presidente da A.S.A (Associação da Solitárias Anônimas) e psicóloga. Seu maior conflito é querer Ter um filho, pois é descendente de italianos, que supervalorizam a maternidade. Assim, decide procurar um reprodutor.

Narcisa, encontra-se casada no início do espetáculo, mas não menos sozinha. Seu marido, milionário, viaja muito e não lhe dá atenção. Ex-Miss Pindamonhangaba, saiu do concurso direto para o casamento. Depois de dez anos de casamento, descobre que foi traída todo esse tempo, então decide divorciar-se. Seu marido a deixa sem nenhum dinheiro e a partir daí começa sua “difícil tarefa” de encontrar outro milionário que a sustente.

A última encalhada, Grace, é maquiadora do programa “Mulher 2000” e vendedora de produtos eróticos. Seu grande sonho é casar-se, mas só se envolve com homens comprometidos, vivendo sempre o papel da amante. Seu maior objetivo é encontrar um homem que largue da esposa pra ficar com ela.

Essas três mulheres, apesar de possuírem perfis bem diferentes, encontram dificuldades muito semelhantes ao tentar lidar com o problema da solidão. Todas as situações são apresentadas em forma de esquetes bem humorados, na academia de ginástica, no cabeleireiro, no Sex-shop, até que elas descobrem que possuem também em comum o mesmo homem, Ernesto, marido de Narcisa, amante de Grace e reprodutor do filho de Cecília.

*Jornal da Orla/Teatro Ruth Escobar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s