O militante Marcelo Rayel passa a vez no Concult

“Foram 8 meses e 15 dias. Recuos e avanços. Uma luta que poderia ser maior se a pauta não fosse única, se a desproteção não se fizesse tão constante. Ainda que sem o sentimento do dever cumprido, chega um momento que é necessário questionar até que ponto alguém não tem melhor capacidade, alguém que certamente conseguirá representar muito melhor o meio literário santista.

Protocolei, no dia de ontem, 14 de dezembro do corrente ano, minha carta de desligamento como titular do assento de Livro e Literatura do Conselho Municipal de Cultura de Santos. Por motivos meramente e exclusivamente profissionais, deixo o posto para o meu suplente, o Conselheiro José Vieira de Almeida, pessoa querida e que muito pode fazer pelo meio literário santista.

Ao puxar na ponta do lápis o prejuízo financeiro nos últimos tempos, tomei a difícil decisão de ceder o posto ao meu suplente, posto que as tarefas e demandas que a posição exige criaram muitos conflitos em minha vida pessoal e profissional.

Esforcei-me o máximo que pude nesses 8 meses e 15 dias para representar, da melhor forma possível, o meio literário de nossa cidade. Contudo, o conflito nos últimos meses entre ações como Conselheiro e a agenda profissional se tornou muito forte, de tal forma que precisei optar pelo meu sustento.

Foi uma decisão feita com muita frieza e sem qualquer traço de passionalidade. Acredito que os escritores de Santos terão, na figura do Conselheiro José Vieira de Almeida, melhor representatividade e muito mais conhecimento devido ao tempo de dedicação na trajetória do meu suplente. Isso sem contar com melhor disponibilidade que o Conselheiro José Vieira pode oferecer.

Aprendi muito com esse curto tempo como titular do assento de Livro e Literatura do Conselho de Cultura de Santos. Fiz amigos, ampliei horizontes. Porém, revisitar-se faz parte do crescimento de qualquer ser humano. E nas últimas revisitações, percebi a falta de lastro para melhor representar o meio literário santista.

Assim sendo, desejo a todos que continuarão nessa jornada meu sincero e fraternal voto de boa sorte na jornada que continua. No que for possível, estou à disposição para ajudar e contribuir no que tange à Cultura de nossa cidade.

A caminhada prossegue e a vida continua,
Marcelo Rayel”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s